quarta-feira, 20 de junho de 2018

[Pegadas & Divulgações] Novidades Planeta - Junho

Sinopse: Em 1951, um homem caminha pelas ruas de Copenhaga como se estivesse sem rumo. Palle Hardrup dirige-se para um banco, dispara contra o gerente e um funcionário e foge com o dinheiro. Quando é preso e interrogado afirma não se lembrar de nada e as testemunhas oculares corroboram que ele parecia estar numa espécie de transe.
O investigador Anders Olsen descobre que quando Palle cumpria pena de prisão esteve na mesma cela do carismático Björn Nielsen. Juntos, fizeram yoga e meditação – e Olsen começa a suspeitar que Nielsen o hipnotizou e lhe ordenou que roubasse o banco. Anders também suspeita que Nielsen é o misterioso Anjo-da-Guardaque Palle afirma que lhe envia mensagens de Deus.
Mas este homem foi um ex-colaborador nazi e tudo indica que de facto, alguém quer que arque com as culpas. Quanto mais investiga mais a sua saúde mental começa a entrar em colapso com as maquinações que vai descobrindo e com a hipótese aterradora de alguém poder manipular outra pessoa para cometer um crime.

Sobre os autores: Arto Halonen é um director de cinema e guionista, conhecido pela sua vincada consciência social em relação aos seus objetivos. É uma das poucas pessoas no mundo que entrevistou o assassino Palle Hardrup. Kevin Frazier é um romancista, escritor de ficção, ensaísta e revisor que mora em Helsínquia. As colaborações anteriores entre Halonen e Frazier incluem o premiado documentário Shadow of the Holy Book.
-----------------------------------------------------------------------
Sinopse: Um crime no Museu dos Coches. Uma jovem historiadora transformada em detective. Um político ambicioso que se senta na cadeira de Salazar.
Um homem aparece assassinado no salão principal do Museu dos Coches com uma lança atravessada no ventre. Ao longo dos dias seguintes, morrem misteriosamente mais pessoas. 
Quem é o serial killer por trás de tudo isto? Rosário do Amaral, uma filha de emigrantes que vive de empregos precários, vai revelar-se o cérebro da investigação. 
«Os funcionários do Museu dos Coches tinham passado os últimos meses enfurecidos com os cortes nos salários, a eliminação do subsídio de férias e outras tenazes que lhes apertavam as vidas. De resto, a comunicação social anunciava cada dia mais medidas de austeridade, como quem publicita as sequelas de um filme de terror. »
«Ao verem nascer o novo edifício do Museu – que era uma gargalhada que lhes atiravam à cara: para aquilo, havia dinheiro! –, alguns puseram a correr todo o tipo de rumores. Surgiu o boato de que uma parte do pessoal seria dispensada, ou forçada a uma reforma antecipada. No entanto, o mexerico mais devastador foi o de que o futuro edifício seria concessionado ao Grupo Pestana, o dos hotéis e das pousadas, que articularia o sítio museológico com um albergue de luxo, apenas com cinco quartos destinados a xeques árabes ou potentados orientais. Se assim fosse, iria tudo para a rua? Passariam a fazer as camas e a servir os pequenos-almoços na pousada? »
«O cadáver do senhor Santos com uma lança espetada nas tripas gerou primeiro a habitual piedade portuguesa, mas a seguir, enquanto almoçavam, os funcionários redescobriram a raiva, o rancor dos últimos meses. E o corpo do pobre homem passou a ser interpretado de outra maneira: como uma vítima que representava a classe.»   

Sobre o autor: GABRIEL MAGALHÃES (Luanda, 1965) é professor de Literatura na Universidade da Beira Interior, tendo também dado aulas em Espanha – país onde viveu muitos anos e onde fez o seu doutoramento.
É autor de vários livros de ficção e não ficção - Como Sobreviver a Portugal continuando a ser Português, Planeta, 2014. Em 2009 ganhou o Prémio Revelação da APE.   
-----------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Um testemunho honesto e cheio de carinho de um irmão mais velho sobre a chegada da sua irmã.
A chegada de um novo bebé à família é, quase sempre, para os pais e irmãos um misto de alegria, ansiedade, expectativa e curiosidade.
Agora que já é quase… grande, o José, filho da autora Maria Inês Almeida contribui com os seus sentimentos e emoções que dão mote ao livro “Quando a minha irmã nasceu…”.
A realidade diária fica diferente e os irmãos mais velhos descobrem que os mais novos vão fazer parte de um novo mundo fascinante de rotinas, objetos e nomes estranhos. Para além da ligação emocional em que os corações passam a ser metade um do outro. Segundo o José, sobre a sua relação com a irmã mais nova, “sei que vamos ter discussões, porque os irmãos também discutem, mas sei que a amo. Para sempre, como nos filmes”.
Uma história muito doce e ternurenta para ler em família, que demonstra que existe sempre espaço suficiente no coração da família para sentir um amor infinito por todos.

Sobre a autora: Maria Inês Almeida é licenciada em jornalismo e em 2005 recebeu o Prémio Revelação do Clube de Jornalistas. Actualmente dedica-se à escrita de livros infantis. Com a Planeta publicou vários livros: Quando eu for… grande (2011), que integra o PNL e que foi nomeado como um dos três candidatos ao Prémio do melhor livro infantil da Sociedade Portuguesa de Autores. Apareceu na lista dos «100 livros para o Futuro», apresentado por Portugal como convidado de honra à Feira Internacional do Livro de Bolonha, em 2012; A Última Árvore (2013); Agenda Literária (2013); A Admirável Aventura de Malala (2015); A Extraordinária Aventura de Mandela (2016). Estes dois últimos livros também publicados no México.

[Pegadas & Divulgações] Novidades Coolbooks

Sinopse: Eu sei que a mãe está doente. Às vezes, grita e dá murros no teclado, fala sozinha na varanda. Eu sei que faz isso por ter sofrido muito em Leninegrado. Ela disse-me que comia gelo e sementes que apanhava no pátio. Disse-me que perdeu o pai e a mãe naquele inverno. O meu pai fugiu para França, levou a G3, mas envia-nos dinheiro todos os meses. A mãe deixou de dar aulas de piano e não faz de comer. Levanta-se depois do meio-dia e eu nunca ouço a porta do quarto a abrir. Fecha-se na casa de banho e aparece tal e qual como no dia anterior, vestida com madeixas louras e sem o meu sorriso. A mãe tem as coxas e os braços cheios de negras. Não dizemos bom-dia nem ela diz o meu nome. Senta-se de cócoras diante da janela grande da sala e fuma o primeiro cigarro da manhã. Fica sentada a olhar os campos e os choupos e eu olho-a atrás das duas portas vidradas. Se ela começa a chorar ou a tossir pelo fumo que lhe esconde o rosto, começo a correr pela alcatifa e peço-lhe: 
- Mãe, vamos comprar pão.
Ela levanta-se, abre a bolsa para contar o dinheiro e vamos de mãos dadas até à pastelaria, atravessando jardins floridos de cardeais e amores perfeitos. 

Sobre o autor: Nasceu em 1974. Cresceu em Guimarães, no meio dos livros de poesia e filosofia do pai, nas florestas e campos da aldeia da avó materna. Estudou Física e escreveu poesia durante a maior parte da sua vida, até ao dia que teve um sonho com Sophia. Tem duas filhas, Margarida e Sofia, com quem vive na Maia.
-----------------------------------------------------------------------
Sinopse: Ana Joana, ao contrário da maioria dos amigos e colegas, não quer ser médica, professora ou engenheira, mas sim política.
“Que disparate!”, pensas…
Mas Ana Joana, apesar das contrariedades e dos comentários adversos, não desiste. Quando está aborrecida, desiludida ou tem dúvidas, coloca na parede do quarto o seu lema de vida: “Eu consigo!” Será a vida de uma adolescente que quer ser política muito diferente da tua? Como reage quando o Filipe, por quem está apaixonada, é obrigado a emigrar com os pais? Como lida com uma mãe que não lhe permite ter conta no Facebook ou um smartphone? Como conta à melhor amiga que viu o namorado dela a passear de mão dada com outra rapariga? E porque quer a Ana Joana deixar tudo isto registado?
Lê o seu diário e descobre!  

Sobre a autora: Raquel Ramos nasceu, em Paris, no ano em que o Homem pisou a Lua pela primeira vez. Além de ensinar Inglês e Alemão a adolescentes e jovens, também gosta de escrever para eles.
Colabora com a Rede de Bibliotecas Escolares, desde 2007, para que as bibliotecas sejam lugares fantásticos nas escolas. Livros infantojuvenis publicados: Episódios da vida de um jovem gato, 2014; Segredos do jardim da casa grande de barras amarelas, 2015; Nadir Afonso: o pintor de cidades geométricas, 2018. 

[Pegadas & Opiniões] 'Inquebrável' de Teresa Aires Rodrigues

Sobre o livro: Summer esconde um segredo que não tenciona partilhar com ninguém. A rapariga de dezassete anos, que vive na Califórnia, não espera alterar a sua situação até conhecer Kyle. Ele entra na sua vida e destrói qualquer barreira, sem ter noção daquilo com que se está a comprometer. 
Summer não tenciona separar-se do seu segredo, mas Kyle não vai desistir de se aproximar dela. Será que ele consegue desfazer todas as proteções de Summer? Conseguirá que ela não se volte a magoar? E se os medos de Summer se tornarem realidade? E se Kyle não for suficiente para a proteger? E se a única solução for fugir?


Opinião: 'Inquebrável' conta-nos a história de Summer Reynolds, uma doce rapariga de 17 anos, residente na Califórnia, que esconde um segredo que não a permite ser totalmente livre no alto da sua juventude. Segredo esse que afeta claramente a sua vida e, indirectamente, a vida de quem a rodeia.
Este livro retrata uma temática bastante pertinente da nossa sociedade em geral: a violência no namoro. Não só a violência psicológica mas também física.
Todas as formas de violência num namoro têm o objectivo de magoar, humilhar e assustar. 
A verdade é que a personagem principal, doce e amiga dos seus, não deixou que estes episódios a definissem, pelo contrário. Summer conseguiu dar a volta por cima e, com muito bom senso e maturidade, tentar que o seu agressor recebesse a ajuda necessária para melhorar o seu percurso de vida.
Nada disto seria possível sem Kyle, o rapaz que está a morar na sua antiga casa e descobre uma carta sua, em que faz as confidências mais íntimas. Kyle torna-se o amigo que Summer tanto precisa, que a apoia e não julga, e acaba por se tornar a Rapaz da sua vida.
Uma das mensagens mais importantes desta forte história é a de que não só importam as situações pelas quais passamos, mas também a forma como as ultrapassamos e a força interior que temos e muitas vezes menosprezamos.
Tenho a dar os Parabéns a esta jovem escritora, que demonstra bastante maturidade nos temas abordados. A sua escrita é fácil, corrida e suave, tornando-se numa leitura mesmo muito agradável!
Um Obrigada especial à editora Chiado, que me proporcionou esta belíssima leitura.

Classificação:

quinta-feira, 24 de maio de 2018

[Pegadas & Divulgações] Novidades Porto Editora - Maio

Sinopse: Aos 17 anos, Molly sabe tudo o que há para saber sobre o amor não correspondido. É que a jovem já se apaixonou 27 vezes, mas sempre em segredo. E por mais que a irmã gémea, Cassie, lhe diga para ter juízo, Molly tem sempre cuidado. É melhor ter cuidado do que sofrer. Quando Cassie se apaixona, a sua nova relação traz um novo círculo de amigos. Dele faz parte Will, que é engraçado, namoradeiro e um excelente candidato a primeiro namorado da Molly.
Mas há um problema: o colega de Molly, Reid, um cromo e fã incondicional de Tolkien, por quem ela jamais se apaixonaria… certo? Uma história divertida e comovente sobre primeiros amores e a importância de sermos fiéis a nós mesmos. 

Sobre a autora: Becky Albertalli é uma psicóloga clínica que teve o privilégio de acompanhar como terapeuta dezenas de adolescentes inteligentes, estranhos e irresistíveis. Também prestou serviço por 7 anos enquanto líder adjunta de um grupo de apoio à identificação de género, em Washington DC. Vive com a família em Atlanta.
----------------------------------------------------------------------
Sinopse: Uma história de coragem perante as adversidades e de um destino marcado pela força de uma paixão. Nada fazia supor a Mauro Larrea que a fortuna que tinha conquistado fruto de anos de luta e perseverança se desmoronaria de um dia para o outro, graças a um inesperado revés.
Asfixiado com dívidas e afogado em incertezas, aposta os últimos recursos numa jogada temerária na esperança de se reerguer. Até que a perturbadora Soledad Montalvo, mulher dum negociante de vinhos inglês, entra na sua vida para o arrastar rumo a um futuro inesperado. Da jovem república mexicana à radiante Havana colonial, das Antilhas à Jerez da segunda metade do século XIX quando o comércio de vinhos com Inglaterra converteu a cidade andaluza num enclave cosmopolita e lendário, por todos estes cenários se desenrola As vinhas de La Templanza, um romance que fala de glórias e derrotas, de minas de prata, intrigas de família, vinhas e cidades fascinantes cujo esplendor se desvaneceu com o tempo.  

Sobre a autora: Doutorada em Filologia Inglesa, Maria Dueñas é professora titular da Universidade de Murcia depois de ter já passado pela docência em várias universidades norte-americanas. É autora de trabalhos académicos e de muitos projetos educativos, culturais e editoriais. Maria Dueñas nasceu em Puertollano (Ciudad Real) em 1964, é casada, tem dois filhos e reside em Cartagena. O Tempo entre Costuras foi o seu primeiro romance, publicado pela Porto Editora, tendo sido adaptado à televisão e exibido em Portugal pela TVI.
----------------------------------------------------------------------
A entrada no colégio: Os primeiros dias são difíceis. Mas Inês é simpática e inteligente, conseguindo integrar-se no grupo da Luísa e das suas amigas do Dormitório 1. Porém, a invejosa Olga, do 8.º ano, não descansa enquanto não arranjar forma de as prejudicar a todas. Poderá Inês salvar o grupo, usando a ameaça em seu favor?

Adolescente em apuros: Neste segundo volume, Inês goza umas merecidas férias de Natal, mas tem uma surpresa quando volta ao colégio e é incumbida de uma missão incómoda: ajudar a sua maior rival. Entretanto, a terrível Olga põe em ação um plano que deixa Inês em apuros. Conseguirá ela livrar-se de ser castigada, se forem revelados os segredos guardados no seu telemóvel?



[Pegadas & Divulgações] 'O Grande Livro dos Oceanos' de Yuval Zommer

Código de Barras: 9789725306031
Nº de páginas: 64
PVP: 16,00 Euros (com IVA)
Encadernação: Capa Dura
Formato: 24cmX34,5cm

Sinopse: 
Porque é que os caranguejos andam de lado?
As alforrecas são feitas de gelatina?
Porque é que os pinguins não congelam?

Na mesma série de O Grande livro dos Insetos e O Grande Livro dos Animais, este álbum, a cores e de grande formato, incentiva as crianças à leitura, na procura de respostas para perguntas incríveis, que tantas vezes ouvimos dos mais pequenos, aguçando-lhes a curiosidade pelo fantástico mundo da fauna e flora dos oceanos.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

[Pegadas & Opiniões] 'A Rapariga que Inventou um Sonho' de Haruki Murakami

Sinopse: Em A Rapariga Que Inventou um Sonho estão reunidos os vinte e quatro melhores contos de Haruki Murakami, escritos entre 1981 e 2005, onde a mestria do autor do best-seller Kafka à Beira-Mar envolve a fantasia com a mais natural das realidades. Do surreal ao mundano, estas histórias exibem a sua habilidade de transformar o curso da experiência humana na mais pura e surpreendente arte literária.
Há corvos animados, macacos criminosos, um homem de gelo… Há sonhos que nos moldam e coisas que sempre sonhámos ter… Há reuniões em Itália, em exílio romântico na Grécia, umas férias no Havai… Há personagens que se confrontam com perdas dolorosas, outras que se deparam com distâncias inultrapassáveis entre os que querem estar o mais próximo possível.
Quase todas as histórias são melancólicas, com personagens submersas pela solidão. Murakami junta os seus temas favoritos: os acontecimentos inexplicáveis (o tal toque de fantástico que provoca por vezes a sua inclusão na corrente do realismo fantástico), as coincidências, o jazz, os pássaros e os gatos. Tal como foi escrito no Los Angeles Times Book Review, "Murakami abraça o fantástico e o real, cada um com a mesma envolvência de intensidade e luminosidade."

Opinião: Este livro é uma compilação de vinte e quatro histórias, umas um pouco estranhas até, outras com lições de vida improváveis.
Devo confessar que não sou a maior fã de contos, sou daquelas pessoas que adora um bom romance, com início, meio e fim. No entanto, à medida que vamos lendo os contos vamos gostando da leitura.
Considero um ponto forte o autor falar de temas pouco convencionais como o Paranormal, a interpretação dos sonhos, o inexplicável.
Como ponto fraco, a meu ver, temos o facto de algumas das histórias não terem um propósito, uma linha condutora, um sentido, mas talvez sejam essas as particularidades da escrita deste autor.
Nunca havia lido nada de Haruki Murakami, peguei neste livro um pouco ao acaso e foi uma leitura agradável, porém não me sinto tentada a ler novamente este escritor. Nada contra o autor mas trata-se, meramente, do meu gosto pessoal literário.

Classificação:




domingo, 29 de abril de 2018

[Pegadas & Divulgações] Novidades Editorial Bizâncio - Abril

Código de Barras: 9789725306062
Nº de páginas: 288
PVP: 16,00 (com IVA)
Encadernação: Capa mole c/badanas    
Formato: 15,5cmX23,5cm

 Sinopse: A música pode ajudar a ultrapassar conflitos?
Pode ajudar a combater a discriminação?
Para o autor de O Poder da Música, sem dúvida que sim.
Percorrendo quinze países diferentes, em cinco continentes, o autor dá-nos a conhecer a história de vida de alguns dos mais espantosos músicos, em locais do mundo improváveis, que lutam contra obstáculos intransponíveis para que se instale a paz e a harmonia em lugares tão difíceis como o campo de refugiados de Shuafat, na Palestina, na Tanzânia, no México, na Irlanda, no Kosovo, entre outros.
Por mais duras e difíceis que sejam as situações é espantoso como sempre se revela, tal como Daniel Barenboim já antes provara, O Poder da Música.
----------------------------------------------------------------
Código de Barras: 9789725306109
Nº de páginas: 20
PVP: 11,90 (com IVA)  
Cartonado - Formato: 18,5cmX23,5cm



Sinopse: O livro não consegue adormecer. Está a tremer, coitadinho!
O pequeno ratinho vai acalmando o livro a cada página e podemos acompanhar as alterações na cor das páginas e nas expressões do livro à medida que vai vencendo o medo.
Para crianças a partir dos dois anos de idade, este livro, cartonado, com textos de Cédric Ramadier e ilustrações de Vincent Bourgeau, ajuda as crianças a lidar com uma das emoções mais comuns entre os mais pequenos: o medo.

----------------------------------------------------------------
Código de Barras: 9789725306130
Nº de páginas: 40
PVP: 11,90 (com IVA)
Encadernação: Capa Dura - Formato: 19,5cmX25cm

Sinopse: O Pinguim tenta pescar no seu buraco no gelo, só que o peixe não morde.
Qual será o mistério?
Juntemo-nos a esta trupe de personagens polares que se reúnem, tagarelam, dão palpites e irritam o Pinguim, até que... se ouve qualquer coisa debaixo do gelo!