quinta-feira, 19 de outubro de 2017

[Pegadas & Divulgações] Novidades Planeta - Outubro

Sobre o livro: No cenário majestoso da Ribeira Sacra, Álvaro sofre um acidente que o mata. Quando Manuel, o marido, chega à Galiza para identificar o cadáver, descobre que a investigação sobre o caso foi encerrada com muita rapidez. 
O repúdio da sua poderosa família, os Muñiz de Dávila, impele-o a fugir, mas retém-no a argumentação contra a impunidade que Nogueira, um guardia civil reformado, esgrime contra a família de Álvaro, nobres escudados nos seus privilégios, e a suspeita de que essa não é a primeira morte no seu ambiente familiar que se encobriu como sendo acidental. Lucas, um sacerdote amigo de infância de Álvaro, alia-se a Manuel e a Nogueira na reconstituição de uma vida secreta de quem julgavam conhecer. 
A inesperada amizade destes três homens sem nenhuma afinidade aparente ajuda Manuel a navegar entre o amor por quem foi o seu marido e o tormento de ter vivido de costas viradas para a realidade, blindado por detrás da quimera do seu mundo de escritor. Terá assim início a busca pela verdade, num lugar de fortes crenças e convicções e enraizados costumes onde a lógica nunca consegue unir todas as pontas soltas.  

Sobre a autora: Nasceu em Donostia-San Sebastián em 1969. O fenómeno literário da Trilogia do Baztán, granjeou-lhe o entusiasmo de editores de inúmeros países e hoje são já 30 as editoras que publicaram a obra pelo mundo. Além do respeito dos leitores, foi aclamada pela crítica como uma das propostas mais originais e contundentes do thriller em Espanha. A adaptação cinematográfica de O Guardião Invisível estreou em Março 2017.
--------------------------------------------------------------------------
 Sobre o livro: Moçambique, região de Tete, 1972. 
A cantina de Arnaldo Salima é o local do mato onde todos se encontram: tropas portuguesas do aquartelamento, militares rodesianos em operações ocasionais, brancos de Tomboza, pretos da sanzala de Xangu, prostitutas, agentes da PIDE… 
Homem jovem, cordato e tranquilo, Salima está longe de imaginar que aquela noite – programada para uma farra de homenagem aos rodesianos – se irá transformar no primeiro de uma série de acontecimentos que levarão a tempos cruéis marcados pelo lado mais sinistro da guerra.
O Último Beijo da Mamba Verde relata a história de gente simples, que apesar de viver no meio da guerra sonhava ser feliz e, sem saber como, acaba afundada em tragédias. 

Sobre o autor: Cesário Borga inciou a aventura na ficção com O Agente da Catalunha em 2012, seguiu-se Ethel - Amanhã em Lisboa em 2014 e , agora, O Último Beijo da Mamba Verde, história de amor e violência inspirada em muitas memórias (incluindo a do autor) e acontecimentos que só aos poucos se vão conhecendo. Uma experiência que chega depois de andar enredado durante mais de 40 anos nas histórias do dia-a-dia ,transformadas em notícias e reportagens , numa carreira jornalística que começou na Flama no final dos anos de 1960. 
--------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro: Situada no crepúsculo celta da antiga Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da Natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o taciturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos.
O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho e mágico, guardado e preservado por homens silenciosos e Criaturas Encantadas, que deslizam pelos bosques com armas afiadas, além dos sábios druidas que deslizam que passeiam pela floresta vestidos com compridos mantos. 
Os invasores da floresta, os salteadores de além-mar, os bretões e os viquingues, estão decididos a destruir este idílico paraíso. 
Mas o assunto mais urgente para os guardiães é aniquilar o mal sombrio que se introduziu no seu seio: Lady Oonagh, uma feiticeira poderosa, bela como o dia, mas com um coração negro como a noite. Oonagh conquista Lorde Colum com os seus estratagemas de sedução; mas não é bem-sucedida nem com a cautelosa Sorcha e os irmãos. Frustrada e furiosa por não conseguir destruir a família, a implacável feiticeira lança um feitiço e aprisiona os irmãos de Sorcha e só ela poderá desfazer a terrível maldição. Se falhar, continuarão encantados e morrerão! 
Mas os seres da floresta vêem Sorcha como sua filha e põem-na sob a guarda de um destemido guerreiro, porém o preço dessa protecção é abandonar a segurança do que conhecia para partir até terras estrangeiras e hostis... Em pouco tempo, Sorcha vê-se dividida entre o dever, que significa a quebra do feitiço amaldiçoado que aprisiona os irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que prometeu protegê-la.   

Sobre a autora: Juliet Marillier nasceu na Nova Zelândia, em Dunedin, uma cidade com fortes raízes na tradição escocesa. Licenciou-se com distinção em Linguística e Música, na Universidade de Otago, e tem tido uma carreira variada que inclui o ensino, a interpretação musical e o trabalho em agências governamentais. Actualmente, vive numa casa de campo centenária, perto do rio, em Perth, na Austrália, onde escreve a tempo inteiro. É membro da ordem druídica OBOD. Partilha a sua casa com dois cães e um gato. Juliet Marillier é uma autora internacionalmente reconhecida e os seus romances já conquistaram vários prémios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário