quarta-feira, 16 de março de 2016

[Pegadas & Opiniões] 'A Última a Saber' de Elizabeth Adler

Autoria: Elizabeth Adler
Editora: Quinta Essência
Edição: Março de 2016
N.º Páginas: 302
Tradução: Ana Ribeiro

Sinopse: Evening Lake: um refúgio calmo e idílico no Massachusetts ocidental, com uma comunidade de famílias muito unida. O detetive Harry Jordan encara a sua casa à beira do lago como uma pausa na resolução de crimes nas ruas de Boston... até que o crime chega a Evening Lake.
Harry Jordan está a dar uma caminhada quando uma explosão rasga a noite: a casa das Havnel é engolida por uma conflagração e Bea Havnel é vista a fugir com o cabelo em chamas e a mergulhar no lago. Misteriosas e reservadas, Bea e a mãe, Lacey, chegaram há pouco a Evening Lake e são muito diferentes das famílias abastadas da comunidade. Bea sobrevive ao fogo, mas a mãe não, e Harry vê-se metido na investigação. Tal como o jovem Diz Osborne, que, sem o conhecimento de ninguém, carrega um segredo pesado: ele viu outra pessoa a remar no lago naquela noite. Quando se descobre que Lacey Havnel não morreu por causa da explosão, mas de uma facada, torna-se claro que anda um assassino à solta. E esse assassino está pronto a atacar de novo. Contado no estilo inimitável de Elizabeth Adler, com descrições animadas e uma dinâmica familiar intrincada, Última a Saber é uma história empolgante.

Opinião: Elizabeth Adler é aquela escritora que consegue criar um autêntico enredo à volta de um assassinato, onde todas as peças do puzzle se vão completando à medida que lemos com muita ansiedade. 
Neste romance, a autora apresenta-nos mais um lugar especial: Evening Lake. Uma das razões pela qual esta escritora é uma das minhas favoritas é pelo facto de tão bem descrever um local (sem se tornar cansativo) e, automaticamente, somos envolvidos e transportados para o local na perfeição.
Os acontecimentos vão passando e somos presenteados com alguns capítulos, sob a perspectiva do assassino, que vão desvendando, pouco a pouco, quais as suas intenções e porquês.
Gostei muito de conhecer o detective Harry Jordan, um homem charmoso, frontal e dedicado ao ofício. Tão dedicado que na maioria das vezes neglicencia a sua vida pessoal e isso acaba por lhe trazer preocupações, nomeadamente a nível sentimental. Mas tudo acaba bem para Harry, tanto a nível profissional como pessoal.
Gostava de ter visto a personagem de Mal (namorada do detective) mais explorada, pois o que me transmitiu enquanto leitora foi de que Mal é uma mulher que apenas quer um bom homem para amar (e todos sabemos que isso, na vida, não chega).
E vou-vos confessar, adorei a química entre Harry e Rosa Osborne, mas como Rose é casada a "coisa" ficou por ali.
Quanto ao final da história, vou ser sincera (como sempre): esperava um final surpreendente mas este não me chocou porque, logo de início, a pessoa em si sempre me pareceu muito suspeita. No entanto, penso que foi um fim muito interessante e plausível.
Com a sua escrita fácil, a autora proporciona-nos uma leitura amena e, ao mesmo tempo, agitada, onde a procura incessante pelo assassino nos deixa alertas, sem querer perder pitada!
Fãs de romance e mistério, não podem perder este livro, Novidade Quinta Essência.
Um Obrigada especial à Quinta Essência, por me ter permitido a sua leitura :)

Classificação:




Nenhum comentário:

Postar um comentário