domingo, 5 de junho de 2016

[Pegadas & Opiniões] 'Sombras de Paixão' de Elizabeth Adler

Autoria: Elizabeth Adler
Editora: Quinta Essência
Edição: Julho de 2015
N.º Páginas: 671

Sinopse: Um deslumbrante mundo de dinheiro, paixão e poder.
Apenas com a sua beleza exótica, inocência sedutora, orgulho e espírito impetuoso, Léonie veio da França rural para encontrar o seu futuro em Paris. Da vergonha dos cabarés ela ascende à fama internacional cantando com sentimento sobre o amor e a saudade. De Paris à Cote d'Azur, de Nova Iorque ao Brasil, de Cuba ao Cairo, Léonie move-se num deslumbrante mundo de dinheiro, paixão e poder - um mundo onde ela semeia tempestades de desejo e paixões. 
O poderoso Duc de Courmont irá dar-lhe tudo exceto amor...
Maroc não conseguiu protegê-la dela própria…
Charles vai pagar caro alguns momentos de felicidade roubados…
Jacques não conseguiu libertá-la das recordações e dos anseios…
Jim ofereceu-lhe um porto de abrigo, mas isso não bastou….
No entanto, nenhum deles conseguirá tocar uma parte da sua alma… exceto o homem que experimentou o seu ódio e a sua paixão…

Opinião: Sou uma fã incondicional de Elizabeth Adler, mas tenho já a confessar que esta leitura foi um desafio para mim. Em primeiro lugar porque o livro é enorme e com as letras um pouco mais pequenas que o comum, o que significava que teria de dedicar mesmo muito tempo a esta leitura. Como o tempo ás vezes é escasso acho que nunca demorei tanto tempo a ler um livro! (demorei 12 dias, podia ter sido pior!). Em segundo lugar, porque pela primeiríssima vez a autora traz-nos uma espécie de romance de época que remete a 1890 em Paris, e não estava mesmo nada á espera, mas adorei.
Léonie, uma bela camponesa dos campos da Normandia, decide mudar-se para Paris. Lá começa como vendedora num loja muito chique e aí trava amizade com Maroc, um rapaz pobre como ela mas muito amigo e fiel. Também na pensão onde fica instalada faz novas amizades com as dançarinas de um cabaré que a incitam a tentar novas experiências no mundo dos cabarés de Paris.
O mundo das lojas da alta sociedade faz com que Léonie conheça Caro e tornam-se amigas inseparáveis, apesar de serem de diferentes classes sociais.
Numa das elegantes festas de Caro, a nossa protagonista conhece Rupert e Duc de Courmont, e ambos se enfeitiçam por ela. Doce, jovem e muito genuína Léonie parte qualquer coração parisiense.
No entanto, a escolha de Léonie recai logo sobre Rupert e estes vivem um amor alucinante e intenso, enquanto Duc de Courmont prepara um plano algo malicioso para ter Léonie nos seus braços. E esse plano acaba por ser bem sucedido quando Léonie é abandonada por Rupert, que casa com outra rapariga para não decepcionar a sua família.
Triste e abandonada, Duc de Courmont aproveita-se desta fragilidade da nossa heroína e aqui começa o principal enleio deste romance.
Apresentada como amante oficial de Duc, Léonie passa a integrar o mundo da alta sociedade, mas rapidamente se apercebe que a riqueza e estabilidade que Duc lhe dá não é o suficiente para se sentir feliz. Se por um lado, ele lhe apresenta o mundo do luxo, por outro lado não lhe dá o amor que ela deseja.
Duc de Courmont, um homem sensual mas possessivo e manipulador, fará de tudo para não permitir que Léonie se separe dele e tem o pensamento comum de homem ciumento "se não és minha também não serás de mais ninguém".
Léonie tenta recomeçar a sua vida mas sempre com aquela sombra de Duc de Courmont, que tanto directamente como indirectamente influencia a sua vida.
Este romance apresenta-nos trinta anos da vida da protagonista, uma vida de muitas paixões, desilusões, medos, risos, lágrimas, perigos, a sua ascensão ao estrelato e a decisão mais importante e dolorosa de toda a sua vida para se proteger de Duc de Courmont.
Acabamos por dar a volta ao mundo pela magia dos vários lugares que Elizabeth Adler nos traz, desde o Brasil, a Cote d'Azul, Paris e Nova Iorque. Com um fim surpreendente, esta leitura proporcionou-me momentos de alegria, ternura, de muito fascínio pelo desenvolvimento de todas as personagens ao longo da trama, mas também de revolta pelos planos doentios de Duc que significavam tudo menos amor por Léonie.
Na minha opinião, o livro deveria ter sido divido em dois, pois tornou-se demasiado extenso num só livro. Tenho a certeza de que todos os leitores iriam ficar ansiosos pelo desfecho final deste belo romance e comprariam o próximo livro sem pestanejar.
Mais uma vez, Elizabeth Adler a surpreender!

Classificação:




Nenhum comentário:

Postar um comentário