quarta-feira, 18 de novembro de 2015

[Pegadas em Viagem] Ilha do Sal, um belo horizonte


Duas amigas. Viagem de fim de verão. Terra da morabeza.


Por vezes nem eu acredito na sorte que tenho. Desta vez quem ganhou uma viagem foi a minha melhor amiga, para a ilha do Sal, oito dias com tudo incluído para duas pessoas! Decidimos que íamos usufruir desta viagem no fim do verão como uma espécie de despedida à estação do ano que tanto adoramos.

A ilha do Sal, em Cabo Verde, é uma ilha com uma beleza incomparável! As pessoas simpáticas e humildes tratam-nos como se fôssemos amigos e família, a praia de santa maria é simplesmente paradisíaca, o olho azul e a buracona são locais esplêndidos, e as salinas uma experiência a não perder.

Desta vez, quem nos orientou na viagem foi o operador turístico Soltrópico e ficámos instaladas no Hotel Oasis Belorizonte, de quatro estrelas, em regime de tudo incluído. Assim que chegamos a nossa impressão foi a mais positiva que pode haver. O hotel é bonito e muito moderno. A staff muito simpática, não é á toa que na ilha do sal o povo é considerado um povo 'morabeza', isto é, um povo amável e afável.
O quarto também foi uma surpresa agradável: quarto grande, limpo, moderno, assim como a casa-de-banho.


O Hotel tem duas piscinas, uma salgada e uma doce, que logo nos envolvem no ambiente tropical que se vive em Cabo Verde. Nesta viagem não passámos muito do nosso tempo nas piscinas do hotel porque realmente a praia era maravilhosa. 
Se na viagem a Djerba o que considerei mais fraco foi a comida, posso afirmar que neste hotel a comida era espantosa! Já tive a oportunidade de estar em alguns Resorts e hotéis em diferentes países e, na minha opinião, este foi o hotel com as melhores e mais saborosas refeições. A comida era variada, tanto na carne como no peixe, tinha sempre grelhados, tinha a comida típica cabo verdiana como a muamba (nunca tinha experimentado e gostei imenso, é muito semelhante á nossa feijoada mas a muamba é feita à base do milho), as sopas eram deliciosas... 

A praia, com acesso directo do hotel, foi um dos pontos altos desta viagem. Assim que conhecemos a praia ficamos completamente extasiadas com a beleza paradisíaca que a marca. Areia muito macia, água quente e tão límpida que conseguimos estar na água e ver os cardumes a nadarem perto de nós. É inacreditável mas conseguimos estar horas e horas dentro de água sem dar pelo tempo passar. O único ponto negativo em relação à praia era que quase nunca havia cadeiras e cabanas disponíveis pois as pessoas marcavam lugar (o que nem é permitido mas em contrapartida o nadador salvador disponibilizava-nos chapéus de sol).

Como a ilha é relativamente pequena, optámos por fazer apenas uma excursão de meio-dia para a volta à ilha. Começamos por visitar a murdeira, um sítio de praia, com alguns hotéis á sua volta. Seguiu-se a visita a Espargos, onde fiz as compras dos tradicionais recuerdos que se traduziram nos pequenos quadros lindíssimos feitos com areia vulcânica da ilha. 


Depois de algum tempo de viagem chegamos à buracona, um dos pontos turísticos da ilha, para ver o olho azul e dar uns mergulhos. O olho azul é um buraco no tecto de uma rocha submarina. Quando o sol está alto, a luz ao penetrar nas águas proporciona um efeito de um olho azul que contrasta com o escuro das rochas. Lindo.

Muito perto do olho azul encontra-se a buracona, que é uma espécie de piscina natural que se formou devido à força do mar na rocha vulcânica. Este local é de uma beleza brutal. Aventureira como me tornei, dei o melhor mergulho da minha vida!
   
O local seguinte que visitámos foi aquele a que todos chamam "a miragem". A guia explicou-nos que deram este nome a este local porque se encontra num pequeno deserto e se olharmos em direcção às montanhas, devido às ondas das altas temperaturas. parece vemos um rio. É um local muito bonito e tem uma lojinha, onde nos dão a provar o famoso grogue, bebida típica.
Por fim, chegamos ás tão faladas Salinas de Pedra de Lume
, que faz todo o sentido visitar porque tem tudo a ver com o que deu nome a esta ilha. Esta é uma experiência relaxante, onde se tomam banhos nas salinas, na base de um vulcão. Funciona como um spa, onde a água é tão salgada que os nossos corpos ficam a boiar e, reza a lenda, a água funciona como uma terapia medicinal para o tratamento da pele. 


Uma das experiências que vale a pena fazer na ilha é o mergulho. Foi a melhor prenda de aniversário que a minha melhor amiga me deu! Quando vimos na piscina do hotel a forma como os instrutores de mergulho faziam a iniciação ao mergulho ficámos logo com vontade de experimentar. E assim foi quando soubemos que o mergulho estava com 50% de desconto imediato. Com o apoio do Manta Diving Center, mergulhámos pela primeira vez e foi divinal! Inicialmente tivémos uma preparação na piscina do hotel, para termos o contacto com a respiração debaixo de água com garrafas e sabermos as universais normas de segurança. Cabo Verde tem, de facto, uma fauna muito rica e uma vida subaquática impressionante com peixes de todas as formas e cores. Foi inesquecível e aconselho a todas as pessoas que tenham oportunidade de experimentar.

Infelizmente, eu e a minha melhor amiga apanhámos uma virose na ilha e os últimos dias das férias foram pouco ou nada aproveitados. Tivemos azar pois fomos numa época de pós-tempestade e já se sabe que essa altura é propícia às viroses.

Independentemente disso, posso garantir que a ilha do sal é extremamente bonita, com lugares maravilhosos para conhecer, um povo muito afável e um clima invejável. Para uma viagem de descanso e lazer eu recomendo a cem por cento!

Um comentário:

  1. Que saudades do Sal. Devido à virose e uma vez que pelos vistos fui a pessoa mais afectada no hotel, tenho mesmo pena de não ter desfrutado tanto desta viagem. À parte disso, os dias que consegui aproveitar, foram os melhores! A ilha é linda e mais uma vez repito: Se houvesse um destino que eu repetiria vezes sem conta era, sem dúvida, ilha do SAL. As pessoas são brutais, os lugares são maravilhosos... Meus Deus, a praia. Aquela água faz as delicias de qualquer pessoa. E a arte? Os quadros são lindos. No meio disto tudo tenho que destacar que a minha parte favorita foi a ida à Buracona. Não vi sítio mais lindo para visitar e mergulhar. :D Tens muito boas fotos desse dia na Buracona! Tenta partilha-las em ponto grande... Vale mesmo a pena. *.* é que Cabo Verde tem uma coisa muito boa e bonita: O mar é tão claro e limpo que nada de baixo de água passar despercebido. Vê-se tudo. :) E esta foi só mais uma aventura ao teu lado. <3

    ResponderExcluir