sexta-feira, 22 de julho de 2016

[Pegadas & Divulgações] Novidades de Julho - Grupo Leya

Sobre a obra: Em junho de 2013, Toby Little, um menino de cinco anos, ia a caminho de casa depois da escola e a pensar no longo verão que tinha pela frente. Em vez de sonhar com viagens ao estrangeiro, andara a ler um livro, Letter to New Zealand, escrito por Alison Hawes, onde a autora explica o que acontece na viagem de um envelope desde Inglaterra até ao outro lado do mundo.Quando se aproximavam de casa, Toby perguntou à mãe se também podia escrever uma carta à Nova Zelândia. Depois de mais alguns passos, teve uma ideia ainda melhor. «Posso escrever uma carta a todos os países do mundo?»

A verdadeira história de um menino com uma grande missão.

Sobre o autor: Quando Toby Little tinha cinco anos decidiu escrever a uma pessoa em todos os países do mundo.Com a ajuda da mãe, Toby começou a escrever à mão e a enviar cartas para todos, desde cientistas na Antártida a batedores de caça no Chade e até ao Papa. Não só Toby alcançou o seu objetivo, mas o mundo retribuiu as suas cartas. Querido Mundo, como estás? é uma coleção das cartas mais fascinantes e ternas que ele enviou e recebeu. Mostra que o mundo é tão grande como a nossa imaginação e está cheio de potenciais amigos à espera de serem descobertos, estejamos onde estivermos.
Para mais informações, visite: http://www.writingtotheworld.com/
-----------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro:
O segredo de Coleman foi guardado durante cinquenta anos: oculto da sua mulher, dos seus quatro filhos, dos seus colegas e dos seus amigos, incluindo o escritor Nathan Zuckerman, que – após a morte suspeita de Coleman, com a amante, num desastre de automóvel – resolve compreender como é que aquele homem eminente e íntegro, apreciado como educador durante quase toda a sua vida, forjou a sua identidade e como essa vida tão cuidadosamente controlada acabou por ser deslindada.
Situado nos Estados Unidos da América dos anos 90, onde princípios morais contraditórios e divergências ideológicas são trazidos à luz do dia através da denúncia pública e de rituais de purificação, A Mancha Humana completa a eloquente trilogia de Philip Roth sobre vidas americanas do pós-guerra tão tragicamente determinadas pelo destino da nação como pela «mácula humana» que marca de modo tão indelével a natureza do homem.
«Porque A Mancha Humana é uma obra-prima […]. E é o romance mais humano, humanista, humanizado e humaníssimo que ele escreveu e que se escreveu na América nas últimas décadas.»
Clara Ferreira Alves, autora do prefácio.

Sobre o autor:
Em 1997 Philip Roth ganhou o Prémio Pulitzer com Pastoral Americana. Em 1998 recebeu a Medalha Nacional de Artes da Casa Branca e, em 2002, o mais alto galardão da Academia Americana de Artes e Letras, a Medalha de Ouro da Ficção, anteriormente atribuída a John dos Passos, William Faulkner e Saul Bellow, entre outros. Ganhou três vezes o PEN/Faulkner Award e o National Book Critics Award. Em 2005 A Conspiração contra a América recebeu o prémio da Sociedade de historiadores Americanos pelo «excecional romance histórico sobre um tema americano, relativo a 2003-2004». Roth recebeu dois dos mais prestigiados prémios do PEN: em 2006, o PEN/Nabokov «pelo conjunto da obra de originalidade constante e artisticamente perfeita» e, em 2007, o PEN/Saul Bellow de Consagração na Ficção Americana, dado ao escritor cujo apuro ao longo de uma carreira sustentada o coloca ao mais alto nível da literatura americana.
Roth é o único escritor americano vivo a ter a obra publicada numa edição completa e definitiva pela Library of America. Em 2011 Roth recebeu o Man Booker International Prize. Foi o quarto autor a receber esta distinção.
Sobre a Colecção:
A “Coleção Essencial - Livros RTP” é um projeto cultural concebido pela RTP em parceria com a LeYa e que consiste na publicação de um conjunto de obras de ficção de autores de língua portuguesa e de outras línguas. O objetivo desta iniciativa é a promoção do gosto pela leitura através da descoberta (ou redescoberta) de alguns dos autores mais relevantes do século XX,  colocando à disposição do público, por um preço reduzido (10 euros) e ao ritmo de um título por mês, algumas das obras-primas da literatura contemporânea, com prefácios assinados por destacadas personalidades da cultura.  A curadoria da coleção é de Zeferino Coelho, um dos mais considerados editores do mundo de língua portuguesa, editor da Caminho, integrada na LeYa.
No âmbito desta coleção está prevista a publicação de 25 livros.
-----------------------------------------------------------------------------
Sobre o livro:
Os Tambores de Outono tem início na Escócia, num ancestral círculo de pedras de Craig na Dun. Ali, uma porta abre-se para um grupo restrito, podendo levá-los para o passado – ou para a sepultura. Claire Randall sobreviveu à passagem, não uma mas duas vezes.
A sua primeira viagem no tempo levou-a para os braços de Jamie Fraser, um bravo guerreiro escocês do século xviii que tinha por ela um amor que se tornou lenda – um conto trágico de paixão que teve o seu fim quando Claire voltou ao presente carregando no ventre uma filha dele. A sua segunda viagem, duas décadas depois, voltou a uni-los na América colonial.
Mas Claire deixou alguém para trás no século xx… a sua filha Brianna. Agora Brianna faz uma perturbadora descoberta que volta a levá-la para o círculo de pedras e para um aterrador salto para o desconhecido. Na busca da mãe e do pai que nunca conheceu, arrisca o seu próprio futuro ao tentar mudar a história… para salvar as suas vidas. Mas quando Brianna mergulha no desconhecido, um encontro inesperado pode amarrá-la para sempre no passado… ou levá-la para o lugar onde deveria estar, onde pertence o seu coração…
Sobre a autora: Diana Gabaldon é uma escritora americana de ascendência mexicana e inglesa. Licenciada em Zoologia, mestre em Biologia Marinha e doutorada em Ecologia, foi professora universitária durante 12 anos, mas acabou por ser a escrita a conquistá-la. Gabaldon vive em Scottsdale, Arizona, com a família e dedica-se exclusivamente a escrever a sua série de sucesso Outlander, publicada em 26 países e 23 línguas.
A série está a ser adaptada à televisão por Ronald D. Moore e encontra-se em exibição, no nosso país, no canal TV Series.
Resultado de imagem para casa das letras


Nenhum comentário:

Postar um comentário