sexta-feira, 25 de novembro de 2016

[Pegadas & Divulgações] 'O Governo Bilderberg' de Frederico Duarte Carvalho

A investigação mais completa e exaustiva alguma vez publicada sobre a presença e participação de Portugal e de portugueses no clube dos «Senhores do Mundo».  

Sobre a obra: Resultado de uma investigação de duas décadas do autor, este é um dos mais completos trabalhos alguma vez publicados sobre o Grupo Bilderberg, quer em Portugal quer internacionalmente.
Este livro traça a história – apoiada em documentação oficial, muita da qual inédita – do surgimento do Grupo Bilderberg, em 1954; da sua evolução, da participação de Portugal, ao nível estatal, desde 1956, e da passagem da participação neste clube da esfera dos interesses de Estado para a dos grupos de interesses privados, ocorrida a partir da última década do século XX, até à actualidade.
Frederico Duarte Carvalho sustenta toda a sua investigação com provas documentais, comprovada por documentos oficiais reproduzidos em larga medida no próprio livro, e originários de «fontes de indiscutível credibilidade, de que são exemplo o Arquivo Salazar, na Torre do Tombo, e o Arquivo Histórico-Diplomático» do Ministério dos Negócios Estrangeiros, entre outros. 
Inclui em anexo datas e locais de todos os encontros Bilderberg, desde 1954 até à actualidade e um elenco de todos os participantes portugueses, com pequenas biografias, desde 1956, com Rui Ennes Ulrich, até 2016, com Maria Luís Albuquerque e Carlos Gomes da Silva.

Sobre o autor: Frederico Duarte Carvalho nasceu no Porto em 1972. 
Trabalhou como jornalista no diário O Primeiro de Janeiro e no semanário Tal&Qual e foi editor de política na revista Focus. 
É autor dos livros Vítor Batista - O Maior, Capitão Roby, Eu Sei Que Você Sabe, Abril Sangrento, Poeta & Espião, A Mensagem Brown, O Enigma da Praia da Luz, Estado de Segredos, Cavaco Versus Cavaco, e, na Planeta, do livro de investigação Camarate - Sá Carneiro e as Armas para o Irão e das ficções O Homem Que Era Salazar, O Terceiro Bispo e O Segredo de João das Regras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário