sexta-feira, 2 de junho de 2017

[Pegadas & Divulgações] Novidades Marcador - Junho

Sobre a obra: Caracas é uma cidade a ferro e fogo. A vida de Martingo e Divone também. O sequestro e a morte da filha, Íris, na selva colombiana, constituem um drama que os precipita num labirinto de dor.
Martingo é mais duro de sentimentos, reage melhor à perda da filha, Divone vive enclausurada num estado de negação: para ela, a filha está apenas ausente e vai regressar um dia. Toda a sua vida comum acaba por desabar: os negócios, a família, a vida conjugal.
Decidem abandonar Caracas e regressar à terra de Martingo, uma aldeia perdida no interior de Portugal, Campo de Víboras – lugar mágico por comportar as memórias de infância e por ser um sítio estranho, onde se passam coisas raras: bichos dentro das pedras, uma montanha que geme, minas de volfrâmio, lobos.
Um romance sobre a dor, a perda, a erosão do amor e a sua tentativa de salvação. Um olhar flamejante sobre a quantidade e a qualidade da vida, do amor e da felicidade. Como os ramos de um flamboyant agitados no vento das palavras.           

Sobre o autor: MIGUEL MIRANDA percorre vários géneros literários, entre o conto, o policial e o romance. Obteve vários prémios literários, como o Grande Prémio de Conto APE, o prémio Caminho de Literatura Policial e o prémio Fialho de Almeida, em duas edições. Foi finalista do prémio PEN de Narrativa e do prémio Violeta Negra, do Festival de Literatura Policial de Toulouse.
Está traduzido e editado em Itália e sobretudo, em França, onde tem tido destaque.
Demasiado Mar para Tantas Dúvidas é o seu primeiro livro na Marcador Editora.

LANÇAMENTO
Feira do Livro de Lisboa (Prç Amarela)

Sábado, 17 de Junho às 15h
------------------------------------------------------------------
Sobre a obra:  O mesmo discurso foi feito centenas de vezes a centenas de lindas raparigas que entram na irmandade das sereias. Há anos que Kahlen segue as regras, esperando pacientemente pela vida que poderá considerar sua. Mas quando Akinli, um ser humano, entra no seu mundo, ela não consegue continuar a viver segundo as regras. De repente, a vida pela qual tem esperado não parece tão importante como a que está a viver agora.

«Se tens estado pacientemente à espera de algo num mundo não relacionado com A Seleção, aqui o tens! Deram-me a oportunidade de reescrever o meu primeiro livro, A Sereia. Este conta a história de Kahlen, uma sereia, enquanto vive com as suas irmãs ao serviço de Oceano, afundando navios com o seu canto e mantendo em segredo o seu dom mortífero. Kahlen vai gerindo as coisas o melhor que se pode esperar de uma rapariga que está proibida de falar, cantar e rir, até conhecer Akinli, um rapaz ligado a Oceano à sua maneira. E então, a vida que ela poderia ter agora, ainda que breve e cheia de segredos, parece valer o risco, mesmo que isso signifique desistir do futuro para o qual tem trabalhado.» KIERA CASS

Sobre a autora: KIERA CASS é É a autora da trilogia A Seleção, um bestseller Nº 1 da lista do The New York Times.
Formou-se na Universidade de Radford e vive atualmente
em Blacksburg, na Virginia, com a sua família.
Kiera passou os primeiros dezanove anos da sua vida junto do mar, que nunca tentou devorá-la.​
------------------------------------------------------------------
Sobre a obra:  Este é um livro que empresta andaimes de saberes indispensáveis ao entendimento de um mundo cada vez mais complexo e em rápida mudança.
Numa era de assumida urgência e importância, de saber para agir, investigadores de todas as esferas de Relações Internacionais, responderam ao desafio de traçar um cenário de futuro próximo, assente nas atuais tendências, por eles identificadas, nas respectivas áreas de perícia.
Numa primeira parte, este livro inclui os saberes de 13 personalidades marcantes do pensamento político e humanista da atualidade, entrevistadas pelo autor, no programa da RTP “OLHAR O MUNDO”, eleito pelo terceiro ano consecutivo, o “Melhor Programa de Relações Internacionais” das televisões portuguesas.
E um desafio sem precedentes compõe a segunda parte, com capítulos que são peças de um puzzle cuja montagem permitir-nos-á a todos – governantes, académicos, estudantes e cidadãos comuns – antecipar muitos dos ventos que irão varrer o palco das Relações Internacionais, no futuro que se avizinha.
Quem melhor do que investigadores de primeira linha no mundo das Relações Internacionais, com créditos reconhecidos nas suas respectivas áreas, poderia responder de forma mais efectiva a uma provocação-tese?

Sobre o autor: ANTÓNIO MATEUS é coordenador e apresentador do programa de Relações Internacionais da RTP,  é jornalista profissional desde 1984 e autor de cinco livros centrados em experiências de reportagem em cenários de conflito, por ele acompanhados durante 16 anos em três continentes.
Destacado em 1986 para Maputo, tornou-se o mais jovem jornalista de sempre a chefiar uma delegação de agências internacionais de notícias, um posto a partir do qual cobriu as guerras civis de Angola, Moçambique e Grandes Lagos, as sucessivas rondas de paz para estas regiões e a luta contra o apartheid na África do Sul.​


Nenhum comentário:

Postar um comentário